deixa

É altura de o deixar ir… Era certa uma data limite, jamais esta amizade poderia sê-lo nunca o tendo sido unicamente.

Nunca me enganei a mim própria, à minha consciência pertenceu o risco de voltarmos a falar, até à recente declaração. É como se tudo tivesse sido em vão para apenas ficar tesão e casamento. We know the first one wasn’t staying forever and the second one was too soon for an unexisting relationship. Cedi ao perigo, iria contorná-lo para ficares por perto. Agora aqui estou, nada perdida, ciente do que tem de ser feito mas de vontade pouco erguida para prosseguir.
Afasta-te. Dizes-me que vais desistir como se eu fosse errada. Entregaste-me o menir e encarregaste-me de colocar aos ombros a nossa futura infelicidade ainda incerta. A contraproposta era todo um panorama que não me pertencia. Os meus sonhos? Numa outra vida, certo.

A dúvida: com qual dos dois pés dou o passo?

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s